Home » Artigos, Destaque, Notícias, Programa de Prevenção em DST/Aids e Hepatites Virais ao segmento LGBT, Programa de Prevenção em DST/Aids e Hepatites Virais ao segmento universitário, Programas de Prevenção em HIV/Aids e Hepatites Virais

GADA comanda campanha do Dia da Visibilidade de Travestis e Transexuais

16 janeiro 2017 372 visitas Nenhum Comentário

panfleto_Visibilidade TT-01O dia 29 de janeiro é celebrado em todo o Brasil como o Dia da Visibilidade de Travestis e Transexuais. A data foi instituída pelo movimento LGBT em 2004, quando no Congresso Nacional, por meio do Ministério da Saúde, foi lançada uma campanha pela cidadania e saúde para o público de travestis e transexuais. A campanha foi intitulada “Travesti e Respeito”. A data tem como objetivo ressaltar a importância da visibilidade e o respeito às travestis e transexuais na sociedade brasileira.
Neste mês de janeiro, o movimento da diversidade sexual de Rio Preto, alicerçado no GADA – Grupo de Amparo ao Doente de Aids, realizará uma série de atividades com travestis e transexuais masculinos e femininos.

As atividades estão concentrada no Ambulatório Municipal de Saúde Integral T. A programação acontece toda terça-feira, às 17h, e envolve debates, exibição de filmes e apresentação dos serviços oferecidos pelo ambulatório, um dos pioneiros no Estado de São Paulo.

De acordo com o coordenador técnico do GADA, Fábio Takahashi, a data deve ser lembrada devido às diversas conquistas recentes de travestis e transexuais, mas também servir de base para reivindicar mais igualdade e direitos humanos para uma das populações mais marginalizadas pela sociedade e principal alvo de discriminação e crimes de ódio entre os LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais).

Em Rio Preto, o GADA sedia o Centro de Referência em Direitos Humanos LGBT. São realizadas atividades como acolhimento psicológico, apoio jurídico, assistência social e orientação sobre saúde integral, com foco na prevenção às doenças sexualmente transmissíveis (DST) e aids por meio de campanhas educativas.
Discriminados em ambientes como a escola, locais públicos e trabalhos, muitos travestis e transexuais, principalmente os do sexo masculino que assumem uma identidade de gênero feminina, acabam ficando à margem da sociedade, tendo somente a prostituição como alternativa de sobrevivência, ficando mais vulneráveis à violência e discriminação.

Qualquer travesti ou transexual pode procurar o GADA para solicitar orientações sobre direitos civis e saúde, denunciar violência e maus tratos, reivindicar direitos como a troca do nome de registro pelo nome social nos documentos pessoas, entre outros serviços gratuitos.

ATIVIDADES DO AMBULATÓRIO DE SAÚDE INTEGRAL T
Datas: dias 10, 17, 24 e 31 de janeiro (terças-feiras), às 17h
Rua do Rosário, 1903 – Vila Curti

17h – Acolhimento dos (as) usuários do serviço e coffee break.

17h15 às 20h - Exibição dos vídeos e documentários LGBT, seguido de debates e orientações. Divulgação dos serviços oferecidos pelo CPSDH LGBT, rede Atenção Especializada para a População T, legislação e distribuição de brindes e materiais de prevenção.

20h – Encerramento

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

Deixe sua resposta!

Adicione o seu comentário abaixo. Você pode enviar via trackback através do seu site, ou também pode subscrever o comentário via RSS.

Seja agradável. Mantenha-o limpo. Mantenha-se no tópico. Sem spam.