Home » Histórico

Histórico

A trajetória do GADA – Grupo de Amparo ao Doente de Aids, se funde à história de vida de Nair Pereira que, no início da década de 90, transformou a dor da perda de um filho com Aids, em trampolim para liderar um pequeno grupo de voluntários, caracterizado pelo atendimento domiciliar aos doentes e seus familiares.

O início…

Em 1990, ainda sozinha, Nair Pereira dividia seu tempo e energia cuidando de seu filho e de outros doentes de Aids, todos carentes. Nessa época, Nair percorria a periferia da cidade fazendo banhos e tratando escaras; levando soro fisiológico, gases, esparadrapos, pomadas receitadas pelos médicos e principalmente ofertando apoio humano, carinho e atenção, num período de medo e desinformação.

No fim dos anos 80 e meados dos anos 90, ainda não existiam medicamentos específicos, a não ser uma promessa: o AZT. A Aids tinha uma outra cara, e a sombra do preconceito era tão temerosa quanto a própria doença. “Em meio a essa triste realidade, eu sofria com a doença dentro do meu lar, mas encorajada pelo meu filho, aos poucos, fui ganhando forças e estendendo minha atenção e carinho a outros doentes”, lembra Nair.

O filho de Nair “foi-se” em 1992, pedindo à mãe que não parasse com o trabalho social, sugerindo que o grupo de amigos solidários se estruturassem em uma Organização não-Governamental. “Eu não sei de onde vieram forças. O grupo de pessoas que caminhava comigo foi crescendo e começamos a ampliar nossos trabalhos num movimento voluntário pró-Gada”, explica.

Gada onde tudo começouDepois de muitos encontros e discussões, às 20 horas, do dia 15 de julho de 1993 foi lavrada a ata de assembléia geral para criação do GADA – Grupo de Amparo ao Doente de Aids, assim como aconteceu a eleição e posse da primeira diretoria. Nair Pereira assumiu a presidência, e a sede provisória da entidade era em sua residência, à rua Totó Duarte, na Boa Vista.

Em setembro de 1993, sensibilizado com os trabalhos de visita domiciliar, complementação alimentar e apoio humano aos doentes de Aids, o então empresário Toninho Figueiredo, passou a pagar o aluguel de um imóvel à rua Coronel Spínola de Castro, no Centro, onde o GADA permaneceu por dois anos. A sede da entidade, ainda provisória, necessitava de reformas, e os dirigentes iniciaram uma ampla campanha de doação de material de construção e limpeza.

Casa em ConstruçãoO então governador do Estado de São Paulo, Luiz Antonio Fleury Filho assinou no dia 08 de abril de 1994, decreto autorizando o GADA a ocupar um casarão da década de 50, há cerca de dez anos desocupado, na rua Voluntários de São Paulo, 3398, no Centro de São José do Rio Preto. A partir desta data, tem início uma ampla campanha de arrecadação de recursos financeiros, mão-de-obra e material de construção para reforma do prédio.

Goteiras, rachaduras, infiltrações, instalações hidráulicas e elétricas precárias e uma estética de “casa de filme de terror”: essas eram as condições do prédio em 1995.

Voluntários em açãoUma equipe formada por voluntários, amigos e membros da então diretoria da entidade foi responsável pelas melhorias do prédio que, a passos lentos, ganhou adjetivos positivos, transformando-se de uma sede minimamente habitável, para outra mais cômoda, adequado e, por fim aconchegante.

Inaugurada em 20 de outubro de 1995, a sede própria, na rua Voluntários de São Paulo, 3398, esquina com a rua Rubião Júnior – Centro, foi cedida pela Procuradoria Geral do Estado, onde a entidade se estabeleceu e, se mantém até os dias de hoje. A foto ao lado mostra a fachada do GADA dias após o término da reforma.

Casa Pronta Atual 

Casa Rosada“Na tentativa de fazer uma menção a todas as pessoas – físicas e jurídicas – que colaboraram para a reestruturação da sede do GADA, pode-se cair na armadilha de ressaltar aqueles que fizeram mais, em detrimento aos que fizeram menos. Injustamente, podemos esquecer de algumas pessoas, e não é essa a nossa filosofia. Queremos homenagear a todos que nos ajudaram em nossa longa história; coadjuvantes, protagonistas e também os figurantes. Muitos colaboraram com um tijolo, um azulejo, ou na colocação deles; uns trouxeram cadeiras, mesas, utensílios de cozinha, material de escritório; outros doaram sacos de cimento, cal, pedras; e outros ainda ajudaram com centavos ou cifras maiores. Mas todos estão eternamente fundidos à história do GADA”, diz a presidente Neli Barbosa Dutra.

Procuradoria Geral do Estado

No dia 01 de agosto de 2002 foi celebrado o termo de convênio FAJ n° 288/01 que, entre si, celebram o Estado de São Paulo, por intermédio da Procuradoria Geral do Estado, e o GADA – Grupo de Amparo ao Doente de Aids, tendo em vista a prestação de assistência jurídica integral e gratuita à população carente vivendo com HIV/Aids e seus familiares de São José do Rio Preto.

O Convênio tem por finalidade a assessoria jurídica; prestar informações, orientações e serviços nas áreas cível, trabalhista, previdenciária e criminal, com acompanhamento das ações contestadas na justiça até o transito em julgado; mantendo intercâmbio com as redes de direitos humanos em todas as instâncias.

A partir de julho de 2005, a assessoria jurídica do GADA passa a também atender portadores de Hepatite C, ainda por meio da parceria da Instituição com a Procuradoria Geral do Estado, mediante aditamento do Convênio FAJ n° 288/01.

Acesse o site da Procuradoria: www.pge.sp.gov.br

Procuradoria Regional de São José do Rio Preto
Endereço
Rua Siqueira Campos, 3105 – 1ª sobreloja
São José do Rio Preto – SP
CEP: 15010-040
Fone: 17 – 3235-3055

Procuradoria Geral do Estado
Endereço
Av. São João, 1247 – 10° andar
CEP: 01035-100 – São Paulo – SP
Site: www.pge.sp.gov.br

Deixe sua resposta!

Adicione o seu comentário abaixo. Você pode enviar via trackback através do seu site, ou também pode subscrever o comentário via RSS.

Seja agradável. Mantenha-o limpo. Mantenha-se no tópico. Sem spam.